.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Stévia: dez curiosidades e benefícios do adoçante natural


Finn ajuda seus consumidores a conhecerem melhor a substância

Descoberta em 1905, pelo botânico suíço Moisés Santiago de Bertoni, a stévia é um adoçante natural extraído da planta Stevia rebaudiana, nativa da América do Sul. A substância é considerada o produto natural mais doce até hoje encontrado, com poder de dulçor de até 300 vezes maior que o do açúcar. E, apesar de ser muito conhecida entre as pessoas que levam um estilo de vida saudável, poucas pessoas sabem os benefícios da stévia e algumas curiosidades sobre sua a origem.

Procurando informar seus consumidores sobre as principais substâncias adoçantes do mercado, Finn, marca de adoçantes destinada às pessoas que se preocupam com a saúde e praticam hábitos saudáveis, reuniu dez curiosidades e benefícios da stévia que valem a pena conhecer de cor. Confira abaixo:

1.      Estudos: a stévia é amplamente estudada e utilizada pelos orientais, que, além de a utilizarem com o propósito de adoçar, utilizam o extrato integral da planta para fins medicinais.

2.      Origem: a stévia é originária da Serra do Amambaí, na fronteira do Brasil com o Paraguai. Os índios guaranis conhecem como “caa-hee”, que significa “erva doce”, e a utilizavam para adoçar as folhas de chá, mastigá-las como guloseima e na medicina popular para tratar doenças do estômago.

3.      Sabor: a stévia possui um poder de dulçor até 300 vezes maior que o do açúcar. Este poder é originado dos glicosídeos de esteviol, constituintes naturais da Stevia, extraídos e purificados para comercialização. Em 1952, um grupo de pesquisadores norte-americanos confirmou que a stévia é o produto natural mais doce encontrado até hoje.

4.      Uso: a stévia é muito utilizada na panificação, em cereais, iogurtes, sorvetes, refrigerantes, etc. O uso das folhas de Stevia rebaudiana, porém, é feito há séculos no Paraguais e Brasil. Os extratos da planta também são utilizados por milhões de consumidores japoneses há mais de 25 anos.

5.       Indicações: bem como todos os adoçantes, a stévia é indicada não apenas para pessoas com diabetes e obesidade, mas também para quem se preocupa com a saúde e quer manter hábitos de vida saudáveis, com a redução do consumo de açúcar. Além disso, como outras substâncias, pode ser consumida por crianças e gestantes, dentro dos limites diários de ingestão.

6.      Metabolização: a stévia é completamente metabolizada pelo organismo, não sendo acumulada no fígado ou nos rins. Estudos indicam, ainda, potencial ação da substância na regulação da glicemia e da hipertensão, porém estes benefícios ainda necessitam de maior respaldo científico.

7.      Naturalismo: por ser um adoçante extraído de um vegetal, muitas filosofias de vida que restringem o uso de produtos artificiais, como o naturalismo, crudivorismo e o veganismo, adotam a stévia como principal adoçante.

8.      Indústria: a stévia é o único edulcorante* de origem vegetal produzido em escala industrial e seus maiores produtores são o Paraguai e o Japão.

9.      Regulação: o uso da stévia foi certificado pelo JECFA (comitê científico internacional de especialistas em aditivos alimentares administrado pela FAO e pela OMS) em 1998. Desde então, a substancia é utilizada em diversas bebidas diet, incluindo lácteas, e adoçantes de mesa, por exemplo.

10.  Segurança: assim como todas as substâncias adoçantes disponíveis no mercado, também não existem restrições ao consumo de stévia, desde que os limites seguros do consumo de substâncias adoçantes, a IDA – Ingestão Diária Aceitável – sejam respeitados. A IDA da stévia é de 4 mg/kg por dia.

Finn possui a linha mais completa de adoçantes do mercado, com todas as substâncias disponíveis: Finn Sacarina, Finn Aspartame, Finn 100% Sucralose e Finn 100% Stévia. Todos os produtos Finn possuem o selo da Associação Nacional de Assistência ao Diabético (ANAD), que certifica a inexistência de açúcar na formulação e, consequentemente, o consumo permitido para diabéticos.

Para conhecer toda a família Finn, acesse www.finn.com.br e a fanpage www.facebook.com/FinnOficial.

*Edulcorantes são substâncias naturais (normalmente extraídas de vegetais e frutas) ou artificiais (produzidas em laboratório), não necessariamente provêm dos açúcares e possuem capacidade adoçante superior ao do açúcar.